top of page
Buscar
  • psicostapaulo

O retrato da angústia

Atualizado: 26 de jan.

Um certo espanto para alguns quando havia decidido por essa escultura, que ficaria ali, a decorar o espaço pela qual me proponho a escutar.

Me espantei com esse espanto. Mas tirei uns bons questionamentos que me foram levantados. Esses que me fizeram interrogar de onde escuto.

Os espantados prontamente apontaram uma talvez incoerência: não é um espaço para eu ficar bem? Para não sentir essa tal de angústia? Afinal não fazemos terapia para isso?

Me dividi aí. Como responder? Respondo pelos anos da formação acadêmica em psicologia, ou respondo pela deformação de tudo isso nessa formação outra, pela formação continuada na psicanálise? Percebo que cada vez mais, tirar a angústia e um verdadeiro tiro- no pé - pelo menos para aqueles que desejam que haja análise.

Se atire com o pé. Pode ser que ao caminhar sobre a angústia você se espante com outras trajetórias - de inclusive achar belo no que é de mais grotesco.

29 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Não há nada mais caro na vida que a doença - e a estupidez

“𝗡ã𝗼 𝗵á 𝗻𝗮𝗱𝗮 𝗺𝗮𝗶𝘀 𝗰𝗮𝗿𝗼 𝗻𝗮 𝘃𝗶𝗱𝗮 𝗾𝘂𝗲 𝗮 𝗱𝗼𝗲𝗻ç𝗮 - 𝗲 𝗮 𝗲𝘀𝘁𝘂𝗽𝗶𝗱𝗲𝘇” já dizia Freud (1913) em “O início do tratamento”. O sintoma é caro demais para o sujeito. Sua lib

Comments


bottom of page