top of page
Buscar
  • psicostapaulo

Quartier Lacan -

Quartier Lacan é um livro (e um documentário, também) com várias entrevistas com pessoas que tiveram contato ao longo da vida de Lacan, seja como analisante, supervisionando, pessoas que trabalharam ativamente desde a fundação da École Freudienne de Paris (EFP) até sua dissolução, em 1981.


É interessante ver que com vários desses entrevistados, a percepção de cada um é bem única sobre a pessoa Lacan. Percepções muitas vezes contraditórias.

Bom, acho que isso nos indica algo da transferência: cada um teve seu Lacan.


Mas o livro se propõe a ser mais que isso, ele fala através desses entrevistados da história da psicanálise. História marcada por cisões. Separações. Dissoluções. Nos é apresentada três:


1953 - os entraves da ortodoxia da SPP (Sociedade de Psicanálise de Paris), na aderência às regras da IPA, que se tornaram insustentáveis ocasionando a criação da SFP (Sociedade Francesa de Psicanálise)

1963 - excomunhão pela IPA

1981 - dissolução da Escola Freudiana de Paris (EFP)


Na década de 50, período em que Lacan era pressionado pela IPA e suas regras, foi instaurada a comissão Turquet que estava comprometida a investigar, particularmente, Lacan, no que diz respeito a sua prática. Para isso, a comissão interrogava os analisandos de Lacan de modo a avaliarem se a conduta de Lacan estava coerente com a prática aos moldes da IPA. Para quem gosta de uma boa fofoca, ta aí.


Gostei de ver as pessoas que normalmente estavam presentes nas discussões dos seminários como o Valabrega, Piera Aulagnier, François Perrier, pessoas que, após a formalização do passe em 1967, entraram em conflito com a proposta desse dispositivo na Escola e, por não estarem de acordo, se retiram da EFP e fundam o Quarto Grupo em 1969.


Quão atual segue essa história?


… Cisões que vem de fora, cisões que muitas vezes também são internas. Parece que a psicanálise se faz também com isso. E pensei, se a psicanálise é o sintoma do psicanalista, e sabendo que o sintoma traz consigo uma história, estaria o psicanalista em sua formação, implicado com suas próprias cisões?


Essas cisões seguem se atualizando…



49 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo

2 Comments


anin.hamad
Feb 27

É, a psicanálise desde sempre deve lidar com as cisões e rupturas, tem que saber olhar o momento histórico e avaliar o que cabe, mas não é o que se vê em muitas escolas, que querem manter realmente uma estrutura religiosa e imutáveis dos dispositivos

Like

cam2035
Jan 20

👏👏👏👏

Like
bottom of page